O estudo (GBD) é o estudo epidemiológico observacional mundial mais abrangente até o momento. Descreve a mortalidade e a morbidade por doenças graves, lesões e fatores de risco à saúde nos níveis global, nacional e regional. Examinar as tendências de 1990 até o presente momento e fazer comparações entre populações permite entender os desafios de saúde, em constante mudança, que as pessoas enfrentam em todo o mundo no século XXI. O GBD 2017 é o mais recente conjunto de dados disponível e foi apresentado nos capítulos “Estatísticas Cardiovasculares Brasileiras”.

 

Estimativas de óbitos e causas de óbitos: Para o Brasil, a principal fonte de informações sobre óbitos, usadas pelo GBD para produzir suas estimativas, é o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), um banco de dados do Ministério da Saúde, ajustado a outras fontes nacionais e internacionais. São utilizados métodos para corrigir a subnotificação de óbitos e óbitos denominados com “garbage codes” de acordo com algoritmos publicados anteriormente. Já foram publicados detalhes sobre os modelos e sua validação.

 

Anos de vida perdidos (years of life lost — YLLs) são anos perdidos devido a mortalidade prematura. Os YLLs são calculados subtraindo-se a idade no momento do óbito da expectativa de vida mais longa possível para uma pessoa nessa idade. Por exemplo, se a expectativa de vida mais longa para homens em um determinado país é 75, mas um homem morre de câncer aos 65 anos, seriam 10 anos de vida perdidos devido ao câncer.

 

O YLD é uma abreviação de anos vividos com incapacidade, que também pode ser descrito como anos vividos com saúde abaixo do ideal. Esse cenário inclui enfermidades como gripe, que pode durar apenas alguns dias, ou epilepsia, que pode durar a vida toda. É medido considerando a prevalência da condição multiplicada pelo peso da incapacidade para essa enfermidade. Os diferentes pesos da incapacidade refletem a gravidade de diferentes enfermidades e são desenvolvidos por meio de pesquisas junto ao público em geral.

 

DALY é uma abreviação de ano de vida ajustado por incapacidade. É uma métrica universal que permite que pesquisadores e formuladores de políticas comparem populações e condições de saúde diferentes ao longo do tempo. Os DALYs são iguais à soma dos anos de vida perdidos (YLLs) e os anos vividos com incapacidade (YLDs). Um DALY é igual a um ano perdido de vida saudável. Os DALYs permitem estimar o número total de anos perdidos devido a causas específicas e fatores de risco nos níveis nacional, regional e global.

Para mais informações, consultar o artigo Malta et al.

Sede - Rio de Janeiro

Av. Marechal Câmara, 160

3º andar - Sala: 330 - Centro

Rio de Janeiro - CEP: 20020-907

Tel.: (55+21) 3478-2700

E-mail: sbc@cardiol.br

Expediente: 08h00 às 17h00

(Horário de Brasília)

Sede - São Paulo

Alameda Santos, 705

11º andar - Cerqueira César

São Paulo - CEP: 01419-001

Tel.: (55+11) 3411-5500

E-mail: funcor@cardiol.br

Expediente: 08h00 às 17h00

(Horário de Brasília)

Redes Sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Sociedade Brasileira de Cardiologia | tecnologia@cardiol.br

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram